top of page

LANÇAMENTO: FEITIÇARIA INDOMÁVEL E DEUSES FURIOSOS



Créditos da imagem: gerado por Midjourney


Sou apaixonado pela aura fantástica que envolve feiticeiros soturnos e magos velhos de chapéu surrado, detentores de segredos arcanos guardados por milênios e capazes de alterar o destino da humanidade. Quando iniciei a arquitetura das classes arcanas com o Victor, trazer magias novas e instigantes era uma prioridade. Não sabia que acabaríamos por criar mais de duzentas magias inéditas, mas sabia que essa área precisava de inovação.


Todavia, uma vez que as magias criadas foram seladas no papiro do Tomo Metafísico, logo me tornei saudosista das longas discussões filosóficas que tínhamos em cada fórmula mágica e dos lampejos criativos que invadiam meu sono. Foi para retomar e compartilhar esta sensação que comecei a desenvolver o suplemento “Feitiçaria Indomável e Deuses Furiosos”.


Neste artigo, além de convidar o leitor a conferir o material em nossa loja, gostaria de comentar sobre o que me empolga mais neste lançamento.



SIMPLICIDADE DE REGRAS


Quem joga RPG há certo tempo já ouviu falar sobre o “sistema Vanciano”, inspirado sobretudo nas peripécias dos personagens da série “Terra Moribunda” de Jack Vance. Nela, vemos, por exemplo, o mago Mazirian memorizar feitiços para o dia, e isso proporcionalmente à magnitude de poder de cada um deles. Assim foram criados os “círculos mágicos” e a memorização diária de feitiços que tanto aparece nos RPGs baseados em Dungeons and Dragons. Para ser compatível com a miríade de aventuras e suplementos clássicos do chassi Dungeons and Dragons, a Arcana Primária tem como regra base de magias o recém referido modelo.


Mas o sistema Vanciano não é o único modo de arbitrar magias. Uma outra grande inspiração que nos conduziu ao Arcana Primária foi o Dungeon Crawl Classics. Nele, o conjurador não precisa pensar em círculos mágicos, ou contabilizar usos diários de feitiços. Há uma liberdade de conjuração maior, com dificuldade progressiva (simulando cansaço mental) e um elemento caótico perene que torna o abuso, ou, melhor dito, o uso de magias algo perigoso. Este regime metafísico sempre me foi sedutor, não só por ser mais intuitivo, mas também por acentuar mais o perigo de se meter com o sobrenatural.


Para minha alegria, ao estudar modos de incorporar este sistema em minha mesa de jogo, percebi que era possível substituir o sistema Vanciano com ajustes mínimos, o que deu mais força para a criação de um suplemento sistemático como o “Feitiçaria Indomável e Deuses Furiosos”.



CAOS


O aumento progressivo da dificuldade de lançar magias não é o único problema do personagem. Conforme a dificuldade aumenta, a chance de uma falha crítica, isto é, de um grande revertério, também aumenta. O temor crescente em manipular o fluxo metafísico dá uma matiz de aposta adicional ao jogo, não só em termos de letalidade, mas em termos de transformação de personagem.


Muitos efeitos podem efetuar tal transformação, mas o mais interessante é o acúmulo de pontos de corrupção, que comentarei abaixo.


CORRUPÇÃO


A corrupção arcana ou divina é um sistema de pontos que traduz o grau de abuso cometido com o uso do sobrenatural. Arcanos e divinos possuem efeitos exclusivos, que deixarei que o leitor investigue por si.


Por mais que a gênese desta ideia tenha partido de jogatinas de DCC, a corrupção em Arcana Primária funciona de modo distinto, tornando a corrupção mais constante na gestão de parâmetros do personagem. Creio que muitos mestres terão uma surpresa agradável ao aplicar este “mini-jogo” dentro de suas campanhas.



GERADOR DE MAGIAS


Por fim, o que mais me empolga em todo o suplemento é o gerador de magias. São mais de 70 mil combinações únicas, feitas sob medida para cada classe, que instigam a criatividade e engenhosidade do jogador que quiser criar feitiços. Quando penso nas tabelas que geram tais combinações, imagino um concurso metafísico, onde jogadores submetem suas criações inusitadas para o julgamento de uma banca de feiticeiros e sacerdotes experientes. Também imagino mestres rolando combinações inusitadas em pergaminhos pilhados por personagens gananciosos, que agora precisam decifrar a exata mecânica das magias adquiridas.


O desafio fica aberto desde já: compartilhe e debata suas criações conosco! O suplemento lhe dará regras e exemplos profusos para temperar seu caldeirão mágico.



O CONVITE


Além de estar curioso com as magias que brotarão do caldo criativo da comunidade, quero saber se a hipótese do equilíbrio entre risco caótico e benefício de liberdade realmente se verificará nas mesas que testarão este suplemento. Reforço, então, o convite: use e abuse das regras, desafie sua consistência, derive consequências lógicas indesejáveis, e, mais importante que tudo, verifique se esta ferramenta adiciona diversão à mesa.


Você pode baixar o material aqui.


Boas rolagens,


Alexandre Katz


132 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentarios


bottom of page