top of page

Mestrar é fácil!

Atualizado: 2 de jul. de 2022


(Créditos da imagem: Freepik)


Desde o primeiro momento em que entrei em contato com o jogo de interpretação, soube que era para mim, fui fisgado pelo anzol do RPG. Logo após os primeiros passos, invadindo as entranhas do hobby, pude ver através da cortina do lúdico e perceber o que mais me seduzia.


Era uma ideia, apenas um conceito naquele momento, me fascinava a figura do mestre. Tanto do jogo parecia pesar sobre seus ombros. Aos meus olhos ele sabia todas as regras, decoradas, tinha um repertório e capacidade de improviso enormes e, para além do jogo, ele administrava as sessões e resolvia questões sociais que emergissem à mesa. Eu queria mestrar, e sabia que não seria fácil.


Aquele era um olhar jovem e inseguro, de alguém que se depara com a possibilidade de assumir uma responsabilidade para si, perante um grupo de amigos. Eu respeitava a posição de quem se dispunha a levantar os alicerces do teatro mental, onde os demais se divertiam. Conduzido pelo medo de falhar, comecei a devorar livros de diversos sistemas, era uma época onde a internet era ainda incipiente e os caminhos para a informação eram pautados pela escrita, mesmo quando ela se encontrava no digital. Vinha através de fóruns online e conversas em chats de bate-papo. O aprendizado e a troca de experiência ocorria ativamente!


Nessa jornada encontrei pessoas muito diferentes de mim e entre si, de diversos estados, idades e condições de vida. Quanto mais eu jogava, mais entendia que o medo de falhar era exagerado, até porque, existe a chance de que no RPG o que importa primordialmente não é uma história e seus personagens, mas a interação, a amizade e os laços cooperativos que surgem entre os participantes de uma sessão.


Não procuro trivializar o trabalho do mestre. Ele realmente deve buscar conhecer e guardar o sistema de regras, estar preparado com ferramentas e ideias rabiscadas nos dias anteriores à sessão, e zelar para que o ambiente de jogo seja saudável. Mas, é também imperativo que ele se sinta à vontade entre seus amigos, que eles estejam dispostos a ajudá-lo e que compreendam quando precisa de tempo. É legítimo, por exemplo, que um mestre peça, em meio a uma sessão, uma pausa de 15 minutos para compor anotações e ideias, diante das infinitas possibilidades que uma aventura pode tomar.


Com a experiência, entendi que os jogadores não são uma platéia, nem juízes ou espectadores e o mestre não é somente um contador de histórias apresentando suas teses, opiniões e conhecimento. No jogo de interpretação, todos fazem parte da história, o mestre é usualmente aquele mais investido que os demais naquilo que fazem e, justamente por isso, deve entender que seus amigos, à mesa, levarão tudo com mais leveza e ludicidade do que ele. Experiência, quilometragem no manche da condução narrativa, é o que vai te levar à melhoria.


Para aqueles que desejam a aventura de mestrar, saibam que é bom ter medo. Acreditem também que o medo é sempre maior do que a dificuldade. Você precisa se preparar, e existem muitas ferramentas para ajudá-lo no processo, aqui mesmo nas Páginas Secretas deste blog já foram depositadas algumas ideias, inclusive a de como usar os dados em tabelas aleatórias para gerar sua aventura. Em breve a seção de Recursos, neste site, também estará recheada de materiais de apoio.


Para compor uma sessão, você precisa de um local de início para seus aventureiros, algumas fichas de monstros e duas ou três situações, roubadas do enredo de suas séries favoritas e maquiadas para a ocasião de jogo. Este artigo é o primeiro de uma série na qual, futuramente, entrarei em maior profundidade nos pormenores de diferentes formas com que preparo aventuras para meus jogadores.


Lembre-se, erros ocorrerão. A sua fala vai travar e minguar em momentos de improviso e o livro terá de ser consultado às vezes. Relaxe, respire e olhe à sua volta. Você está entre amigos, e todos aqui querem se divertir com você.


Sintam-se à vontade para comentar aqui ou mandar DM em @arcanaprimaria no instagram. Assim como muitos que conheci pelo caminho, estou disposto a trocar ideias e aprender, além de ajudar aqueles com dúvidas. Tenham uma boa sessão!



Victor Troiani

71 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

댓글


bottom of page