top of page

A matéria prima do mestre: leituras recomendadas por Gygax e Moldvay

Atualizado: 2 de jul. de 2022

Já dizia o grande Lavoisier que, na natureza, nada se cria, tudo se transforma. Todavia, como mestres de RPG, temos a sensação de criar mundos inéditos e situações imbricadas, desafios que superam a expectativa dos jogadores e artefatos nunca vistos. O que compõe esse ato criativo? De fato, algo inusitado e – aparentemente – único, ocorre em cada sessão de RPG. Tal aporia intuitiva vem do fato de esquecermos a gênese de nossas inspirações, aquilo que nos torna aptos a figurar ou modelar objetos mentais.


Não estamos criando mundos em um vácuo. Parte das situações e criações vêm de nossa vivência crua, isto é, é possível narrar situações fantasiosas meramente transformando experiências de vida. Mesmo assim, por mais rica e aventurosa que seja sua vida, é difícil acumular tanta riqueza quanto o que está disponível na literatura somada, hoje, com séries, filmes e afins. Alguns clássicos literários, como o Senhor dos Anéis, de Tolkien, criaram um paradigma quase dogmático sobre a natureza dos mundos fantasiosos. Quantos elfos, no imaginário coletivo, vivem longos anos? Quantos são ágeis e esguios como o Legolas, ou potentes conjuradores como Galadriel? Ouso dizer que a maioria dos mundos fantasiosos é uma transformação de Tolkien, ainda que, recentemente, alguns autores tenham tentado quebrar a corrente áurea.


Em todo caso, a literatura, seja ficção ou não-ficção, age como um amplificador e extensor da empiria cotidiana, enriquecendo o repertório criativo e melhorando a consistência de improvisos. Não é suficiente ler só fantasia, pois a vida humana tem diversas camadas e pontos de vista. O mestre se beneficia mais quando lê de tudo: filosofia, história, física, biologia, alta fantasia, baixa fantasia, poesia épica etc.


Para celebrar as influências mais primordiais que trouxeram a Arcana Primária à vida, decidi fazer uma consolidação de sugestões de leitura como presentes nas edições de 1979 e 1980 do célebre Dungeons & Dragons. Ao que me consta, são as primeiras edições da franquia que recomendam leituras, dando a fama ao nome “Apêndice N”, que, na época, nada mais era que um entre muitos apêndices do Livro do Mestre, no qual Gary Gygax ditava suas influências principais aos veteranos, iniciados e iniciantes do hobby. Quem sabe, com tempo, escolho algumas obras para resenhar.


Por falar nisso, é difícil dar conta de tantas recomendações, mas, se estiver sem tempo de ler, posso recomendar uma prática que me tem dado bons frutos: encontre momentos de 10 minutos durante o dia só para ler. Deixe o celular no modo “não perturbe” pelo período e encontre um lugar confortável (mas não a cama!) e silencioso. Se conseguir separar de quatro a seis destes momentos em um dia, ao final do mês terá lido mais do que imagina.


Procurei traduções ao português para cada recomendação, utilizando as ferramentas da Biblioteca Nacional e o bom Google, destacando-as em primeiro lugar. Em seguida, coloco a fonte original. Comentários dos livros serão tecidos entre colchetes, após a entrada bibliográfica.


Vamos ao ponto.




O primeiro “Apêndice N”: Advanced Dungeons & Dragons 1st Edition (1e) – 1979


por Gary Gygax


Localização: Dungeon Masters Guide p. 224



Capa do livro supracitado


Infelizmente, nem todas as obras na lista do grandioso fundador possuem opções traduzidas. Fica a dica para as editoras que desejarem vender uma coleção “recomendada pelo fundador do RPG mais famoso do mundo”. Quando não encontrei a obra citada diretamente, coloquei outra, do mesmo autor e série, como exemplo.


ANDERSON, Poul. A espada quebrada. São Paulo: Global, 1977 [Livro difícil de ser encontrado. A série é ótima para inspirar jogadores de paladino, mas, confesso que não está ao meu gosto, por envolver viagem no tempo e um protagonista extemporâneo ao mundo fantástico explorado]


DUNSANY, Lord. Contos maravilhosos. Curitiba: Arte e Letra, 2011 [Narrativa onírica, pode inspirar diversos puzzles e cenários inusitados]


HOWARD, Robert Ervin. Conan, o bárbaro (série em três volumes). São Paulo: Pipoca e Nanquim, 2019. [Se pudesse dar um conselho a qualquer mestre iniciante, seria o de ler as obras de Howard. Não só elas enriquecem as descrições, mas também ensinam a criar cenas dinâmicas e evocativas. Qualquer jogador de bárbaro deve ler ao menos um conto, pois esta é a fonte principal que inspirou a classe, ou melhor, que a inspira até hoje]


LEIBER, Fritz. Fafhrd e o Rateiro Cinzento: Crónicas da Espada – O Encontro. Portugal: Saída de Emergência, 2008. [Houve uma tentativa de uma tradução brasileira, com financiamento coletivo pela Sagen, mas creio que não foi adiante. É uma série que tenho muito apreço, e sempre me inspira quando jogo de ladino ou bárbaro. Lankhmar, que hoje é tão falada e usada em módulos, é a cidade mais interessante que já li para ensejar um citycrawl, algo já explorado com muito primor pela Goodman Games. Apesar de tudo, as descrições longas e o tom poético podem torcer o nariz de muitos leitores]


LOVECRAFT, Howard Phillips. Grandes contos. São Paulo: Martin Claret, 2018. [Clássico do horror cósmico, é, talvez, uma das inspirações mais perenes do tema até os dias atuais. Pode-se ler com facilidade dois ou três contos por dia. Esta é a maior coletânea já lançada em português, dentro de meu conhecimento. Existem muitas obras do autor lançadas aqui no Brasil, e o leitor poderá deleitar-se buscando outros exemplares nos sebos e livrarias de sua cidade].


MOORCOCK, Michael. Elric de Melniboné: A traição do imperador (Livro 1). São Paulo: Generale, 2014. [Há outros livros e quadrinhos disponíveis em português. Trata-se de um dos meus heróis favoritos, um imperador albino que utiliza magia demoníaca e luta habilmente com sua espada Stormbringer. A espada sorve a alma de inimigos abatidos para revigorar seu mestre e aliviar sua dependência “química” de poções e emplastros. É influência clara para o enredo e casa Targaryen em Game of Thrones. A série Hawkmoon, que não tem nenhuma relação com a saga de Elric, possui quadrinhos bem divertidos].


TOLKIEN, John Ronald Reuel. A trilogia do anel. Rio de Janeiro: Harper Collins, 2019 [Edição primorosa, um clássico que ilumina qualquer biblioteca. Não preciso reforçar a importância desta obra para o panorama da fantasia]


VANCE, Jack. A agonia da Terra. Rio de Janeiro: Editora Bruguera, 1973 [Não é fácil encontrar esta obra em português. Tome cuidado, pois há outros livros com o mesmo título, de autores diferentes, sem qualquer relação com fantasia. Hoje traduziríamos o título como “A Terra moribunda” ou algo similar. A leitura é, além de interessante por ter influenciado o sistema de magia do D&D, engraçadíssima. A saga de Cugel é uma gema rara. Um impeditivo pode ser a linguagem “barroca” e exótica empregada propositalmente por Vance, mas vale o esforço]



Agora deixo a lista original, no formato do próprio Gygax, com alguns breves comentários meus.



  1. Anderson, Poul. Three Hearts and Three Lions; The High Crusade; The Broken Sword

  2. Bellairs, John. The Face in The Frost

  3. Brackett, Leigh.

  4. Brown, Fredric.

  5. Burroughs, Edgar Rice. “Pellucidar” Series; Mars Series; Venus Series

  6. Carter, Lin. “World’s End” Series [O estilo de Burroughs não é meu favorito, mas o panorama é interessante para motivar jogadores de Mutant Crawl Classics]

  7. de Camp, L. Sprague. Lest Darkness Fall; Fallible Fiend; et al.

  8. de Camp & Pratt. “Harold Shea” Series; Carnelian Cube

  9. Derleth, August.

  10. Dunsany, Lord

  11. Farmer, P. J. “The World of the Tiers” Series; et al.

  12. Fox, Gardner. “Kothar” Series; “Kyrik” Series; et al.

  13. Howard, R. E. “Conan” Series

  14. Lanier, Sterling. Hiero’s Journey

  15. Leiber, Fritz. “Fafhrd & Gray Mouser” Series; et al.

  16. Lovecraft, H. P.

  17. Merritt, A. Creep, Shadow, Creep; Moon Pool; Dwellers in The Mirage; et al.

  18. Moorcock, Michael. Stormbringer; Stealer of Souls; “Hawkmoon” Series

  19. (esp. the first three books)

  20. Norton, Andre.

  21. Offutt, Andrew J., editor Swords Against Darkness III.

  22. Pratt, Fletcher, Blue Star; et al.

  23. Saberhagen, Fred. Changeling Earth; et al.

  24. St. Clair, Margaret. The Shadow People; Sign of The Labrys

  25. Tolkien, J. R. R. The Hobbit; “Ring Trilogy

  26. Vance, Jack. The Eyes of The Overworld; The Dying Earth; et al.

  27. Weinbaum, Stanley.

  28. Wellman, Manly Wade.

  29. Williamson, Jack.

  30. Zelazny, Roger. Jack of Shadows; “Amber” Series; et al.

“Fontes de Inspiração”, Dungeons & Dragons Basic Rules (base do conjunto B/X) – 1980


por Gary Gygax e Dave Arneson, edição de Tom Moldvay


Localização: p. B-62


Capa do livro supracitado


A lista desta edição é consideravelmente maior e menos falada que a anterior. A pletora de recomendações traz consigo o alento de mais opções traduzidas. Uma novidade bem-vinda é a separação de recomendações por faixa-etária, que pode servir de acepipe aos jovens padawans do hobby. Novamente, digo que há muita oportunidade para editoras aqui. Listarei apenas as traduções que não apareceram no AD&D de 1979.



Ficção para jovens adultos:


BAUM, Lyman Frank. A maravilhosa terra de Oz. São Paulo: Biruta, 2013


BELLAIRS, John. Um vulto na escuridão. Rio de Janeiro: Record, 2002


BURROUGHS, Edgar Rice. Uma princesa de Marte. São Paulo: Aleph, 2010


CARROLL, Lewis. Alice: uma edição comentada. Rio de Janeiro: Zahar, 2002


GARNER, Alan. A pedra encantada de Brisingamen. São Paulo: Salamandra, 2006 [Outras obras podem ser encontradas pela mesma editora]


LE GUIN, Ursula Kroeber. O mago de Terramar. São Paulo: Brasiliense, 1994 [Existem outras obras com edição mais recente, pela Aleph. Esta autora é uma das grandes clássicas da fantasia. A leitura é bem agradável e pode inspirar os adeptos da magia nos RPGs]


LEWIS, Clive Staples. As crônicas de Nárnia: volume único. São Paulo: Martins Fontes, 2009



Não-ficção para jovens adultos:


Existem obras históricas mais atuais para jovens adultos, mas tais recomendações não serão foco deste artigo.


RENAULT, Mary. O fogo do céu. São Paulo: Siciliano, 1994 [Há outras obras da autora. A presente trata de uma romantização da história de Alexandre, o grande]


SUTCLIFF, Rosemary. O rei Artur e os Cavaleiros da Távola Redonda. São Paulo: Antroposofica, 1989


Ficção para adultos:



DE CAMP, Lyon Sprague. Cidadelas do mistério. Rio de Janeiro: F. Alves, 1977 [Este autor é apontado como um dos grandes ícones e influências da fantasia. Confesso que nunca li qualquer obra dele, mas pretendo remediar o problema em breve]


FINLEY, Charles Grandison. O circo do Dr. Lao. São Paulo: Leya, 2011


HEINLEIN, Robert A. A ameaça da terra. São Paulo: Círculo do Livro, 1983


LEE, Tanith. Sabella: um vampiro nas galáxias. São Paulo: Brasiliense, 1985


LEIGH, Brackett. A feiticeira de Vênus. Rio de Janeiro: RCMP, 2012


NIVEN, Larry. Invasão! Rio de Janeiro: F. Alves, 1989


NORTON, Andre. O trílio dourado. Rio de Janeiro: Rocco, 2001


STEWART, Mary. A caverna de cristal. São Paulo: Círculo do Livro, 1993


STOKER, Bram. Drácula. São Paulo: Via Leitura, 2017 [Clássico que virou paradigma estético de vampiro. Por ser epistolar, minha impressão é de que tal estilo torna a leitura rápida e intrigante. A sensação é de montar um grande quebra-cabeças com cartas alheias]


SWANN, Thomas Burnett. A fonte do tempo. Rio de Janeiro: Editora Bruguera, 1971



Não-ficção para adultos:


BORGES, Jorge Luis. O livro dos seres imaginários. Porto Alegre: Globo, 1985 [Um titã literário do século XX. Não li esta obra, em particular, mas “A biblioteca de Babel” é excelente].


A seguir, deixo a lista original, como encontrada no livro de 1980:



Ficção: fantasia para jovens adultos:


  1. Alexander, Lloyd — The Book of Three; Black Cauldron; Castle of Llyr, et al.

  2. Baum, L. Frank - The Wizard of Oz; The Emerald City of Oz; TheLandofOz, etal.

  3. Bellairs, John - The Face in the Frost; The House Without a Clock on Its Walls; The Figure in the Shadows, et al.

  4. Burroughs, Edgar Rice — A Princess of Mars; At the Earth's Core; Tarzan of the Apes, et al.

  5. Carroll, Lewis — Alice's Adventures in Wonderland; Through the Looking Glass

  6. Garner, Alan — Elidor, The Weirdstone of Brisingamen; The Moon of Gomrath, et al.

  7. Le Guin, Ursula K. - A Wizard of Earthsea; The Tombs of Atuan; The Farthest Shore, et al.

  8. Lewis, C. S. - The Lion, The Witch, and the Wardrobe; Prince Caspian; The Voyage of the "Dawn Treader", et al.


Não-ficção: jovens adultos:


  1. Barber, Richard — A Companion to World Mythology

  2. Buehr, Walter - Chivalry and the Mailed Knight

  3. Coolidge, Olivia — Greek Myths; The Trojan War; Legends of the North

  4. d'Aulaire, Ingri and Edgar Parin — Norse Gods and Giants; Trolls

  5. Hazeltine, Alice — Hero Tales from Many Lands

  6. Hillyer, Virgil - Young People's Story of the Ancient World: Prehistory - 500 B.C.

  7. Jacobs, Joseph - English Folk and Fairy Tales

  8. Macauley, David - Castles

  9. McHargue, Georgess — The Beasts of Never: A History Natural and Unnatural of Monsters, Mythical and Magical; The Impossible People

  10. Renault, Mary — The Lion in the Gateway

  11. Sellow, Catherine F. — Adventures with the Giants

  12. Sutcliff, Rosemary — Tristram and Iseult

  13. Williams, Jay - Life in the Middle Ages

  14. Winer, Bart - Life in the Ancient World


Ficção: fantasia adulta:


  1. Anderson, Poul - Three Hearts and Three Lions; The Broken Sword; The Merman's Children, et al. [Repetição da lista de 1979, com adição do ultimo volume]

  2. Anthony, Piers — A Spell for Chameleon; The Source of Magic; Castle Roogna

  3. Asprin, Robert — Another Fine Myth

  4. Brackett, Leigh — The Coming of the Terrans; The Secret of Sinharat; People of the Talisman, et al.

  5. Campbell, J. Ramsey — Demons by Daylight

  6. Davidson, Avram — The Island Under the Earth; Ursus of Ultima Thule; The Phoenix in the Mirror, et al.

  7. de Camp, L. Sprague - The Fallible Fiend; The Goblin Tower, et al.

  8. de Camp, L. Sprague and Pratt, Fletcher — The Incomplete Enchanter; Land of Unreason, et al.

  9. Dunsany, Lord — Over the Hills and Far Away; Book of Wonder; The King of Elfland's Daughter, et al.

  10. Eddison, E. R. - The Worm Ouroboros

  11. Eisenstein, Phyllis — Born to Exile; Sorcerer's Son

  12. Farmer, Phillip Jose — The Gates of Creation; The Maker of Universes; A Private Cosmos, et al.

  13. Finney, Charles G. - The Unholy City; The Circus of Dr. Lao

  14. Heinlein, Robert A. - Glory Road

  15. Howard, Robert E. - Conan; Red Nails; Pigeons from Hell

  16. Lee, Tanith - Night's Master; The Storm Lord; The Birthgrave,

  17. et al.

  18. Leiber, Fritz — The Swords of Lankhmar; Swords Against Wizardry; Swords Against Death, et al.

  19. Lovecraft, H. P. - The Doom that Came to Sarnath; The Dream Quest of Unknown Kadath; The Dunwich Horror

  20. Merritt, A. E. - The Moon Pool; Dwellers in the Mirage; The Ship of Ishtar, etal.

  21. Moorcock, Michael — The Stealer of Souls; The Knight of the Swords; Gloriana, et al.

  22. Mundy, Talbot — Tros of Samothrace

  23. Niven, Larry — The Flight of the Horse; The Magic Goes Away

  24. Norton, Andre - Witch World; The Year of the Unicorn; The Crystal Gryphon, et al.

  25. Offutt, Andrew — The Iron Lords; Shadows Out of Hell

  26. Pratt, Fletcher - The Blue Star; The Well of the Unicorn

  27. Smith, Clark Ashton - Xiccarph; Lost Worlds; Genius Loci [Um dos melhores autores para inspirar necromantes, além de ser um de meus favoritos. Recomendo com muita ênfase a leitura dos contos: “Necromancy in Naat”, “The Empire of Necromancers” e “The Dark Eidolon”].

  28. Stewart, Mary — The Crystal Cave; The Hollow Hills; The Last Enchantment

  29. Stoker, Bram — Dracula

  30. Swann, Thomas Burnett — Cry Silver Bells; The Tournament of the Thorns; Moondust, et al.

  31. Tolkien, J. R. R. - The Hobbit; The Lord of the Rings (trilogy)

  32. Vance, Jack — The Eyes of the Overworld; Dying Earth; The Dragon Masters, et al.

  33. Wagner, Karl Edward — Bloodstone; Death Angel's Shadow; Dark Crusade, et al. [É uma grande lástima que não se tenha traduzida a obra deste autor. Um anti-herói aos moldes de Conan que vaga o mundo em busca de segredos arcanos e conquistas ambiciosas, entediado com sua maldição de imortalidade. Recomendo especialmente o livro “Dark Crusade”, mas “Bloodstone” é ótimo também]

  34. White, Theodore H. - The Once and Future King

  35. Zelazny, Roger — Jack of Shadows; Lord of Light; Nine Princes in Amber, et al.

Autores adicionais de ficção fantasiosa:


· Beagle, Peter S.

· Bok, Hannes

· Cabell, James Branch

· Carter, Lin

· Cherryh, C. J.

· Delany, Samuel R.

· Fox, Gardner

· Gaskell, Jane

· Green, Roland

· Haggard, H. Rider

· Jakes, John

· Kurtz, Katherine

· Lanier, Sterling

· McCaffrey, Anne

· McKillip, Patricia A.

· Moore, C. L.

· Myers, John Myers

· Peake, Mervyn

· Saberhagen, Fred

· Walton, Evangeline

· Wellman, Manly Wade

· Williamson, Jack


Coleções de narrativas curtas:


  1. Carter, Lin (ed.) — The Year's Best Fantasy Stories (em diversos volumes); Flashing Swords (também em diversos volumes)

  2. Offutt, Andrew (ed.) — Swords Against Darkness (em diversos volumes)


Não ficção adulta


  1. Borges, Jorge Luis — The Book of Imaginary Beings

  2. Bullfinch, Thomas — Bullfinch's Mythology: The Age of Fable, The Age of Chivalry; Funk and Wagnalls Standard Dictionary of Folklore, Mythology, and Legend



Espero que essas listas despertem sua curiosidade. Conte-nos o que tem lido e que inspirações marcaram sua trajetória de jogador ou mestre.


Bom proveito, e que seus mundos imaginários sejam cada vez mais ricos e intrigantes!


Alexandre Katz

85 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page