top of page

Chamado para leitura: Karl Edward Wagner

Atualizado: 2 de jul. de 2022


Foto por David Drake, extraída do IMDB


Há algumas semanas, consolidei as sugestões de leitura inspiracional das primeiras edições de Dungeons & Dragons. Ali, teci breves comentários acerca de livros ou autores que mais me marcaram, e decidi utilizar este espaço para exaltar um deles: Karl Edward Wagner. Serei mais específico, por se tratar de um autor prolífico: me refiro à saga de Kane, um anti-herói sanguinário, amaldiçoado pelos deuses a vagar pelo mundo como imortal. Não preciso dizer aqui as motivações de um imortal, vivendo eras de tédio.


Infelizmente – e digo isso com muito pesar – a saga de Kane é pouco lida no Brasil, e tampouco há uma tradução disponível nas livrarias, mas vale o esforço de ler o original.


Wagner é um mestre da fantasia sombria (dark fantasy), envolvendo-nos com nuvens de palavras que formam uma estética suja, sangrenta e pesada, consistente com o gênero. Em minhas leituras, as descrições sempre se revelaram vívidas e imersivas, e os enredos trouxeram surpresas pungentes, mesmo quando a temática se valia de certos clichês.


Deixo abaixo três recomendações, ordenadas conforme minha predileção, bem como uma pequena sinopse para cada uma. Vale dizer que as tramas são independentes e podem ser lidas fora de ordem.


1) Darkness Weaves (1978): Kane é contratado como general para saciar a sede de vingança de uma imperatriz, mas se vê entrelaçado em um conluio que desafia sua argúcia. Prepare-se para guerras de larga escala e o uso de feitiçaria hedionda. Se você estiver sem ideias para mestrar grandes batalhas, não se arrependerá de ler este livro.



2) Bloodstone (1975): Um tesouro misterioso chega às mãos de Kane. Após perscrutar alfarrábios ancestrais, o imortal protagonista descobre que uma fonte de poder incalculável está em sua posse e anseia utilizá-la. O que não se sabe, porém, é o preço que está implicado no ensejo. Este livro está repleto de intrigas políticas e exploração de ruínas misteriosas. Pode render ideias para uma campanha diplomática.



3) Night Winds (1978): Coletânea de contos que ajudam a entender o pano de fundo do personagem Kane. Os contos são, em geral, curtos e rápidos de ler, o que pode ser uma ótima porta de entrada para aqueles que não têm tempo, ou querem degustar o talento do autor antes de aplicar maior dedicação a suas obras maiores. Recomendo, em especial, os dois primeiros contos: “Undertow” e “Two Suns Setting” (este, premiado).



As obras são facilmente encontradas para Kindle e outros leitores eletrônicos, mas, para quem busca o livro físico, sinto informar, só conseguirá adquiri-lo através de importação, despendendo uma boa soma, sobretudo com o câmbio atual.


Para conhecer mais sobre o autor, que nos deixou cedo demais, há uma boa tradução, por Rodrigo Kmiecik, de uma entrevista cedida por Wagner em 1981, aqui.


Desejo, com muita frequência, encontrar algum financiamento coletivo ou anúncio de alguma editora contendo a tradução da série Kane. Quem sabe?



Alexandre Katz

99 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page